Caminhoneiros encaminham solução para as benesses fiscais do governo para Petrobras e Investidores das Bolsas de Valores

O PL 1724/2022 suspende as isenções fiscais, as devoluções do imposto de renda e as moratórias concedidas em 2017

O Deputado Federal Nereu Crispim após deliberação com os caminhoneiros e procurando alternativas para que não haja um paralisação da categoria por problemas de falta de capacidade financeira de viabilizar a continuidade de seus trabalhos de transporte por ocasião da alta continua dos preços dos combustíveis indicaram mais uma alternativa para estabilização dos preços. O Deputado Crispim protocolou projeto de lei no dia de hoje para suspender as renúncias fiscais concedidas a Petrobras na exploração dos campos de Petróleo.

Os altos lucros e rentabilidade da Petrobras que de 2020 para 2021 aumentou em 1400% deixando um lucro de 106,5 bilhões no ano de 2021 e só no primeiro trimestre de 2022 lucro de 44 bilhões reforça e enseja a desnecessidade de favores fiscais a empresa que remete altos lucros a especuladores de bolsas de valores, bancos abastados financeiramente e fundos de pensão.

Isso vai repercutir também na revogação da isenção da contribuição especial nos campos de sessão onerosa. Inicialmente suspensão dessas benesses fiscais implicaria é uma arrecadação de 10 bilhões de reais anuais. O projeto propõe uma alternativa para a Petrobras cumprir sua função constitucional de garantia da ordem econômica e o fornecimento de produtos com preços justos e garantia de abastecimento sendo esse valor 70% destinado a saúde e 30% para abastecer à criação do fundo de estabilização para combater as altas desenfreadas pela política do PPI implantada com a criação da resolução 05/2017 que reajusta os combustíveis internamente no Brasil baseada na variação do dólar e do preço do barril do petróleo.

Crispim frisa: “Caminhoneiro não quer esmola de 400 reais que não paga a metade de uma recapagem de pneu, caminhoneiro não quer assistencialismo eleitoreiro! Solução tem, é só o Presidente Jair Bolsonaro, Ganancioso eleitoreiro, e o Ministro Paulo Guedes, Ganancioso financeiro, pararem de cantar a música “TÔ NEM AÍ, TÔ NEM AÍ” para os caminhoneiros e para o povo brasileiro!

Veja a proposta na íntegra:
https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2329762

Você pode gostar...