VICE-PRESIDENTE DIZ QUE GOVERNO DEVE ATUAR COM INDUTOR DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA AMAZÔNIA

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão afirmou, nesta quarta-feira (21), que é papel do Governo Federal atuar como facilitador para o desenvolvimento sustentável da Amazônia. Mourão, que é também presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, participou de evento virtual da Semana BNDES Verde. “É responsabilidade do nosso Governo atuar como um grande indutor e como grande facilitador para que a gente faça esse casamento entre o investidor, o ente privado, e essa nossa ampla riqueza caracterizada pela biodiversidade da Amazônia. Que com isso vai permitir que haja preservação ambiental e, ao mesmo tempo, a questão social, a questão daquela população ter acesso a uma melhor qualidade de vida”, disse o vice-presidente durante o webinar com o tema Desenvolvimento Sustentável da Amazônia. “Qualquer projeto de desenvolvimento tem que respeitar as regras ambientais e obviamente dar um retorno social para as pessoas que vivem naquela região. No caso da Amazônia, nós temos que avançar, em primeiro lugar na questão do zoneamento econômico ecológico definindo a vocação de cada uma das áreas”, disse Mourão. Finanças verdes, melhores práticas ambientais, sociais e infraestrutura sustentável foram alguns dos assuntos discutidos durante o webinar, que teve a participação da Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e foi moderado pelo presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano. O vice-presidente ainda salientou que é preciso investir em infraestrutura logística na região para apoiar os pequenos produtores locais. “São portos e aeroportos, principalmente os portos nas pequenas cidades. De modo que pequeno produtor tenha um porto onde ele vai colocar sua produção e receber sua remuneração e essa produção então escoa pelas estradas amazônicas. O rio é a veia da Amazônia, ali corre a riqueza da Amazônia”, afirmou. O Conselho Nacional da Amazônia Legal, segundo o vice-presidente, tem trabalhado para atrair os investidores, sejam eles nacionais ou internacionais, para que aportem seus recursos em projetos na Amazônia.

Você pode gostar...